quinta-feira, 31 de maio de 2012

Professor auxiliar etica profissional - Concursos Publicos Online


 21. Refere-se a ética teleológica, exceto:
 
a) hedonismo
b) eudaimonismo
c) epicurismo
d) utilitarismo
e) epistêmico
 
22. Sobre metaética é incorreto afirmar:
a) A metaética é uma investigação que tem a tarefa básica de elucidar a linguagem da moral, fazendo uma análise lógico-conceitual da linguagem das teorias não normativas, bem como das teorias de ética prática
b) No âmbito da metaética, a preocupação se dá sobre a linguagem moral em três níveis, a saber: semântico, otológico e epistêmico, com uma divisão essencial entre os que acreditam na objetividade da linguagem moral (objetivistas) e entre os que não acreditam nesta objetividade (antiobjetivistas) 
c) A metaética trata da natureza da ética e isto representa que seu ponto de partida é a incerteza sobre o que se está fazendo quando são formulados juízos éticos ou se realiza uma argumentação ética
d) A metaética teve como marco de seu início a publicação da obra Principa Ethica, de G.E. Moore, em 1903, que faz uma investigação da moralidade a partir de uma análise lógica conceitual e epistemológica do discurso moral.
e) A metaética surge no contexto da virada linguística (linguist turn), quando se procurou superar o paradigma metafísico da consciência e construir uma nova filosofia a partir da elucidação lógica da própria linguagem.
 
23. Sobre a ética empresarial é incorreto afirmar:
a) A ética empresarial estaria relacionada a reflexões ou indagações sobre costumes e morais, isto é, qual a moral vigente nas empresas
b) A ética empresarial reflete sobre as normas e valores efetivamente dominantes em uma empresa
c) Em sentido amplo, ela baseia-se na ideia de um contrato social segundo o qual os membros se comportam de maneira harmoniosa, levando em conta os interesses dos outros
d) Na ética empresarial podemos considerar como desejáveis todas as condições que uma empresa possa criar para aumentar e não diminuir a vida das pessoas em todas as suas dimensões. Isto exigiria um etos empresarial que considera a rentabilidade, vise o lado humanitário, que diga sim à eficiência, mas inclua também a responsabilidade e o compromisso
e) Atualmente, o comportamento ético por parte da empresa é esperado e exigido pela sociedade
 
24. Sobre moral e ética é incorreto afirmar:
a) A moral é a regulação dos valores e comportamentos considerados legítimos por uma determinada sociedade, um povo, uma religião, uma certa tradição cultural etc.
b) Uma moral é um fenômeno social particular, que tem compromisso com a universalidade, isto é, com o que é válido e de direito para todos os homens. Exceto quando atacada: justifica-se  se dizendo universal, supostamente válida para todos
c) A ética á uma reflexão crítica sobre a moralidade. Mas ela não é puramente teoria. A ética é um conjunto de princípios e disposições voltados para a ação, historicamente produzidos, cujo objetivo é balizar as ações humanas
d) A moral é um conjunto de regras de conduta adotadas pelos indivíduos de um grupo social e tem a finalidade de organizar as relações interpessoais segundo os valores do bem e do mal
e) A moral é a aplicação da ética no cotidiano, é a prática concreta
 
25. Do código de ética do administrador, art. 6º, são deveres do administrador, exceto:
a) Respeitar os princípios da livre iniciativa e da livre empresa, enfatizando a valorização das atividades da microempresa, sem desvinculá-la da macroeconomia, como forma de fortalecimento do País
b) Propugnar pelo desenvolvimento da sociedade e das organizações, subordinando a eficiência de desempenho profissional aos valores permanentes da verdade e do bem comum
c) Capacitar-se para perceber que, acima do seu compromisso com o cliente, está o interesse social, cabendo-lhe, como agente de tranformação, colocar a empresa nessa perspectiva
d) Participar de eventos promovidos pelas entidades de classe, sob suas expensas ou quando subvencionados os custos referentes ao acontecimento
e) Exercer a profissão com zelo, diligência e honestidade, defendendo os direitos, bens e interesse de clientes, instituições e sociedades sem abdicar de sua dignidade, prerrogativas e independência profissional
 
26. É a parte da filosofia que estuda os valores. Só o homem é capaz de atribuir valor, valorar, conforme Miguel Reale: "Repetimos que basta confrontar o que nos cerca, para impor-se a nosso espírito a certeza de que a natureza é transformada pelo homem para satisfação de seus fins:
a) antologia
b) antropologia
c) axiologia
d) homologia
e) letologia
 
27. Sobre a ética, moral e direito é incorreto afirmar:
a) Tanto a moral como o direito baseiam-se em regras que visam estabelecer uma certa previsibilidade para as ações humanas. ambas, porém, se diferenciam
b) O direito busca estabelecer o regramento de uma sociedade delimitada pelas fronteiras do Estado
c) As leis têm uma base territorial, elas valem apenas para aquela área geográfica onde uma determinada população ou seus delegados vivem
d) Alguns autores afirmam que o direito é um subconjunto da ética. Esta perspectiva pode gerar a conclusão de que toda a lei é moralmente aceitável. Inúmeras situações demonstram a existência de conflitos entre a ética e o direito
e) A desobediência civil ocorre quando argumentos morais impedem que uma pessoa acate uma determinada lei. Este é um exemplo de que a moral e o direito, apesar de referirem-se a uma mesma sociedade, podem ter perspectivas discordantes
 
28. O que é____________? É a pergunta de Hegel na Filosofia de direito. E responde: "Que a minha vontade seja posta como adequada ao conceito e com isso superada e guardada sua subjetividade" (Hegel GWF). Uma vontade só se determina, quando decide. "Por meio da decisão, a vontade se põe como vontade de um determinado indivíduo frente a outro (...) Uma vontade que não decide nada não é uma vontade real" (Hegel GWF). Toda decisão é escolha, e quem escolhe deixa, ou como diz Hegel "renuncia à totalidade" e se "compromete com finitude", isto é, se põe limites.
Indique a alternativa que completa o texto:
a) eticidade
b) moralidade
c) legitimidade
d) lealdade
e) direito
 
29· Referente a ética profissional, relações sociais é incorreto afirmar:
a) As leis de cada profissão são elaboradas com o objetivo de proteger os profissionais, a categoria e as pessoas que dependem daquele profissional, mas há muitos aspectos não previstos especificamente e que fazem parte do comprometimento do profissional em ser eticamente correto, ou seja, fazer a coisa certa
b) A consciência de grupo tem surgido mais por interesse de defesa do que por altruísmo, pois garantida a liberdade de trabalho, se não se regular e tutelar a conduta, o individualismo pode transformar a vida dos profissionais em reciprocidade de agressão
c) A tutela do trabalho processa-se pelo caminho da exigência de uma petica imposta através dos conselhos profissionais. As normas devem ser condizentes com as diversas formas de prestar o serviço de organizar o profissional para esse fim
d) A conduta profissional, muitas vezes, pode tornar-se agressiva e inconveniente e esta é uma das fortes razões pelas quais códigos de ética quase sempre buscam maior abrangência. Assim, ao nos referirmos à classe, ao social, nos reportamos apenas a situações isoladas ou modelos particulares
e) O sigilo também é uma das qualidades consideradas de maior importância, senão o maior deles dentro de uma profissão. O respeito aos segredos das pessoas, deve ser desenvolvido na formação de futuros profissionais, pois se trata de algo muito importante. Uma informação sigilosa é algo que nos é confiado e cuja preservação de silêncio é obrigatória
 
30. Convicção é uma ética que se pauta por valores e normas previamente estabelecidos cujo efeito primeiro consiste em moldar as ações que deverão ser praticadas. São características da convicção, exceto:
 a) Ética das certezas e dos imperativos
b) Ética das mentes perfiladas
c) Ética situacional, aberta, cética, condicional, do possível
d) Repousa no conforto das respostas acabadas e verdades absolutas
e) Princípios universalistas e anistóricos
 
31. Responsabilidade: apregoa que somos responsáveis por aquilo que fazemos. Avalia-se os efeitos previsíveis que uma ação produz e conta-se obter resultados positivos para a coletividade. Ganha legitimidade a ação que produz um bem maior ou evita um mal maior. É uma característica da responsabilidade:
a) idealismo purista: dogmático, lírico, maniqueista, rígido, absoluto
b) Pensamento indutivo
c) Princípios ou ideais convertem-se em obrigações
d) Virtudes são a priori, não dependem da experiência
e) Exigências morais desconsideram efeitos e circunstâncias
 
32. Sobre moralidade administrativa e a constituição federativa é incorreto afirmar:
a) A carta magna faz menção em diversas oportunidades ao princípio da moralidade. Uma delas, prevista no art. 5º, LXXIII, trata da ação popular contra ato lesivo à moralidade administrativa
b) Em outra, o constituinte determinou a punição mais rigorosa da imoralidade qualificada pela improbidade (art. 37, §4º)
c) Há ainda o art. 14, §9º, onde se visa proteger a probidade e moralidade no exercício de mandato, e o art. 85, V, que considera a improbidade administrativa como crime de atividade administrativa
d) O princípio da moralidade, com o advento da Carta Constitucional de 1988 foi alçado, pela vez primeira em nosso direito positivo a princípio constitucional, nos termos do artigo37, caput, o qual estabelece diretrizes à administração pública
e) Também o artigo 5º, inciso LXXIII, da Constituição Federal, prevê a possibilidade de anulação de atos lesivos à moralidade administrativa
 
33. Referente a consequencialismo é incorreto afirmar:
a) Os consequencialistas defendem que temos a obrigação de agir de forma a produzir as melhores consequências
b) O consequencialismo usa o mesmo quadro de referência, mas inclui os interesses dos outros na "equação". Quando enfrentamos uma decisão moral, devemos considerar as ações alternativas disponíveis, traçar as consequências morais prováveis de cada uma delas, e depois selecionar a alternativa com as melhores consequências para todos envolvidos
c) O utilitarismo é a forma mais comum de consequencialismo. Os utilitaristas afirmam que devemos escolher a opção que maximiza "a maior felicidade para o maior número". Defendem igualmente a completa igualdade: "cada qual conta como um e não mais de um"
d) Os utilitaristas dos atos defendem que determinamos a correção de uma ação se podemos decidir que ação, nessas circunstâncias, teria mais probabilidades de promover a maior felicidade para o maior número
e) Os utilitaristas das regras, e aceitam a ideia de que as decisões morais devem ser decididas caso a caso
 
34. Referente a Responsabilidade Social Empresarial (RSE) é incorreto afirmar:
a) O conceito da RSE está relacionado com a Ética e a transparência na gestão dos negócios e deve refletir-se nas decisões cotidianas que podem causar impactos na sociedade, no meio ambiente e no futuro dos próprios negócios
b) De um modo mais simples, podemos dizer que a Ética nos negócios ocorre quando as decisões de interesse de determinada empresa também respeitam o direito, os valores e os interesses de todos aqueles que, de uma forma ou de outra
c) Transparência é um conceito que muito tem a ver com Ética. A falta de transparência na condução dos negócios pode prejudicar não só clientes e consumidores, mas também a proṕria empresa. Se ela sonega, por exemplo, uma informação importante sobre seus produtos e serviços, podem ser responsabilizada, mais tarde, por omissão
d) Responsabilidade Social Empresarial diz respeito a maneira como as empresas realizam seus negócios: os critérios que utilizam para a tomada de decisões, os valores que definem suas prioridades e os relacionamentos com todos os públicos com os quais interagem
e) O movimento em torno da responsabilidade social corporativa no Brasil surgiu no ano de 1950, impulsionado por uma sequência de eventos sociais e políticos que expressaram uma mudança de atitude por parte dos cidadãos e, em especial, da comunidade empresarial brasileira
 
35. Referente a principio constitucional da moralidade administrativa e administração publica é incorreto afirmar:
a) O principio constitucional da moralidade administrativa configura um vigoroso instrumento à função de controle de legalidade, legitimidade e economicidade dos atos administrativos dos quais resultam despesas públicas
b) O principio atua positivamente, impondo à Administração Publica o dever de bem gerir e aumentando os demais deveres de conduta administrativa, tais como os de agir impessoalmente, garantir a ampla publicidade de seus atos, pautar-se com razoabilidade, motivar seus atos e decisões, agir com eficiência e observar a compatibilidade entre o objetivo de suas ações e o ato praticado para operacionalizar tal objetivo ou finalidade. Bem assim, configura cânone de interpretação e integração de norma jurídicas e/ou atos administrativos
c) O princípio atua negativamente, impondo limites ao exercício da discricionariedade e permitindo a correção dos atos praticados em desvio de finalidade, mediante o seu expurgo do mundo jurídico através da invalidação
d) O princípio geralmente '"aplicável" isoladamente, compondo-se e articulando-se, algumas vezes, com outros princípio jurídicos
e) O princípio consubstancia "norma jurídica" e, portanto, ao utilizá-lo no exercício das funções constitucionais de controle dos atos administrativos que geram despesas públicas sob os prismas de legalidade e da legitimidade, não desborda o Tribunal de Contas de sua competência constitucional
 
36. Observando as descrições abaixo, indique as características da ética (E) e da moral (M), apresentando a sequencia correta:
Permanente, temporal / Universal, Cultural / Regra, Conduta de regra / Teoria, Prática / Princípios, Aspectos de conduta específicos
a) E,M / E,M / E.M / E,M / E,M
b) M,E / M,E / M,E / M,E / M,E
c) M,E / E,M / E,M / M,E / E,M
d) E,M / M,E / M,E / E,M / M,E
e) E,M / E,M / M,E / M,E / M,E
 
 37. São características da ética absoluta (apriorística), exceto:
a) Seus enfoque é o estado atual do mundo (observa o que existe e constrói a teoria explicativa)
b) Cada ser humano tem uma bússola, um semáforo (a consciência, a razão) inato que indica racionalmente o que é bom e o que é mau, o que tem valor
c) A norma ética é atemporal, absoluta, ubíqua (Existem valores éticos que podem ser conhecidos - e ensinados - a priori)
d) Existe ética universal, objetiva (em contraposição a subjetiva)
e) NDR
 
38. São características da ética estóica ("filosofia do pórtico" (Greg Stoa) exceto:
a) Propunham o direito (normas éticas) universalmente válido, temporal: o direito natural
b) Professavam o monismo: os seres têm apenas uma natureza (todas as pessoas são parte de uma mesma razão universal, o "logos")
c) Ensinavam que se deve desligar-se das afeições, do mundo exterior e viver conforme a natureza concebida pela razão
d) Eram fatalistas: Nada acontece por acaso e o destino de todos está traçado
e) Tanto as coisas felizes como as desgraças são coisas naturais e devem ser aceitas com naturalidade (com estoicismo)
 
39. A ética empírica pode ser enfocada em 4 configurações que não inclui:
a) Ética anarquista
b) Ética utilitarista
c) Ética Ceticista
d) Ética subjetivista
e) Ética objetivista
 
40. Antígona, por razões de Estado, havia sido proibida de dar sepultura a seu irmão. No entanto, mesmo correndo o risco de ser condenado à morte por haver descumprido essa proibição legal, resolve piedosamente enterrar seus parente, e é então indagada pela autoridade civil (Creonte):
Creonte: - ...Confessas ou negas ter feito o que ele diz?
Antígona: - Confesso o que fiz! Confesso-o claramente!
Creonte: - Sabias que, por uma proclamação, eu havia proibido o que fizeste?
Antígona: -Sim, eu sabia! Por acaso poderia ignorar, se era uma coisa pública?
Creonte: -E, apesar disso, tiveste a audácia de desobedecer a essa determinação?
Antígona: - Sim, porque não foi Júpiter que a promulgou; e a Justiça... jamais estabeleceu tal decreto entre os humanos; nem eu creio que teu édito tenha força bastante para conferir a um mortal o poder de infringir as leis divinas, que nunca foram escritas, mas são irrevogáveis, não são escritas a partir de ontem ou de hoje, são eternas, sim" E ninguém sabe desde quando elas vigoram. - Tais decretos, eu, que não temo o poder de homem algum, posso violar sem que por isso me venham punir os deuses!..."
Este texto indica a existência de uma lei moral natural - universal no tempo e no espaço, imutável, inscrita no coração dos homens, indicando em seu íntimo o bem e o mal, irrevogável pelas leis humanas - foi expressa de uma maneira poética na tragédia grega Antígona:
a) de Aristóteles
b) de Platão
c) de Sócrates
d) de Sófocles
e) de Xenofonte
 

2 comentários: